Colágeno trabalha lado a lado com a elastina (outra proteína importante para a pele) no apoio aos tecidos do corpo. Basicamente, ele dá forma aos tecidos do corpo e proporciona firmeza e força; a elastina fornece aos tecidos do corpo elasticidade, flexibilidade e resistência.
Á medida que vamos envelhecendo e entramos na fase de maturidade (especialmente a partir dos 30 anos) a falta de colágeno vai se tornando cada vez mais evidente. Começamos a notar que a nossa pele não está com tanta elasticidade, começam a aparecer rugas e as nossas articulações e ossos começam a ficar mais frágeis. Começa a ser notada a incapacidade do nosso corpo produzir colágeno nas quantidades necessárias.
Há estudos que revelam que, o ser humano, a partir dos 30 anos, começa a perder 1% na produção de colágeno por cada ano que passa. Já aos 50 anos o nosso corpo passa só a produzir em média apenas 35% de colágeno necessário no apoio aos órgãos.
Devido a este facto, muitos nutricionistas, médicos e dermatologistas aconselham as pessoas a procurar outras fontes de colágeno, uma vez que o nosso corpo já não consegue produzir naturalmente as quantidades desejadas. É muito importante repor este nutriente depois dos 30 e essencial depois dos 50.